-->
Contato    Equipe    O site   

RESENHA: Apocalyptica CD Shadowmaker


Por: Denise Rodrigues

Shadowmaker - Apocalyptica: é o oitavo álbum da banda lançado em 2015. É o primeiro com um vocalista só e o mais coeso e “inteiro” da banda. A ideia era fazer um álbum onde as músicas instrumentais e as músicas com vocais se completassem e não ficassem separadas. É o meu álbum favorito da banda exatamente por isso. Você ouve o álbum como um todo, e até o tema de um relacionamento difícil, conturbado, tóxico, não se perde ao longo do álbum. Eu espero que ouçam e curtam, como eu.

I-III-V Seedof Caos: essa é a canção de abertura do álbum que nos mostra o que nos espera: peso, melodia, beleza e originalidade. As marcas registradas do Apocalyptica. A música tem apenas 1:27 e seu final se conecta com o início da segunda faixa. É uma bela abertura para um belo álbum.

ColdBlood: a segunda canção é também o primeiro single lançado com um belíssimo videoclipe. Uma canção para entrar na onda de single mesmo, como Not Strong Enough do 7th Symphony e I Don'tCaredo Worlds Colide. Me agrada muito, mas confesso que demorei a aceitar o vocal de Franky Perez, me pareceu um pouco forçado, mas a versão ao vivo me mostrou que do que ele é mesmo capaz. Enfim, é uma canção agradável que vai agradar mais aos novos fãs que aos antigos. Clique aqui para ver o video clipe  

Shadowmaker: Essa é a canção que auto intitula o álbum, e é simplesmente fantástica!
Umas das minhas favoritas, com certeza. Traz exatamente esse conceito do instrumental junto aos vocais, se completando de uma forma muito bela e forte. Além de ter momentos de muito peso, principalmente nos últimos minutos, tem muita beleza, técnica e a doçura que o Apocalyptica sempre traz. Vale muito a pena ouvir, o Franky me convenceu de vez nessa faixa!

SlowBurn: Uma das mais fracas, na minha opinião. Quebra um pouco o ritmo forte das
duas canções anteriores. Não é uma canção ruim, mas é um pouco clichê. O mais bacana é a continuação do tema de um relacionamento conturbado que se inicia em ColdBlood e segue até a fim do álbum, com maestria.

ReignofFear: Uma obra-prima instrumental! A quinta música do álbum tem em seus 6:55 minutos muita força, candura e peso! Eu gosto muito dos vocais em várias canções, mas as instrumentais ainda são o forte desses caras talentosos! Parece saída de um filme de terror e ficção! E depois dos 5 minutos fica épica e seu final fica perfeito com a próxima canção! É fabulosa!

Hole in my Soul: Preparem os lenços de papel, pois você vai precisar! É uma lindíssima peça, e além da melodia ser muito triste, aqui o Franky mostra todas as facetas de sua voz. É maravilhosa tanto no contexto do álbum quanto sozinha. Linda.

HouseofChains: Depois de chorar em Hole in my Soul, fique pronto pra bater cabeça com HouseofChains! Uma das peças mais pesadas de toda a carreira desses lindos finlandeses, essa música chega dando soco no estômago! Pesada, com uma letra forte e um lyricvideo perturbador, com certeza é um dos meus vocais favoritos.Clique aqui para ver o video clipe  

Riot Lights: Se alguém estava esperando uma crítica negativa, o momento chegou. Essa tinha tudo para ser uma outra linda e original peça instrumental, mas eles conseguiram acabar com a música colocando umas batidas muito irritantes! Juro que essa me deixou muito desapontada. Não esperava algo tão genérico e sem sal deles. Mas enfim, ninguém é perfeito e essa é minha opinião. Sintam-se à vontade para discordar.

Come Back Down: Essa me lembra levemente "I'mnot Jesus" no seu estilo. É uma ótima canção e continua muito bem o tema, mas tenho uma sensação chata de que essa música tá aí pra encher linguiça, mas enfim, é mais legal de ouvir sozinha do que com o resto do álbum, por que dá essa sensação de unidade, mas não de um modo positivo. Enfim, é bacana mas meio chata, como SlowBurn.

Sea Song (YouWaded Out): Originalidade! Essa é a marca dessa banda, e essa música mostra isso! Eu simplesmente adoro a letra, a melodia, os vocais. É por causa de canções como essa que eu me apaixonei pelo Apocalyptica. Só digo uma coisa: ouçam. Pra alguns pode ser um pouco lenta e chata, mas aí é questão de gosto.

TillDeathdo usPart: Muito prazer e nós somos o Apocalyptica! É exatamente isso que essa faixa quer dizer! Minha favorita, de longe. Pra mim o Shadowmaker valeria só por essa peça instrumental épica! Linda, linda, linda! Começa modesta e se desenvolve forte, rápida, mágica! E você entende exatamente por que a faixa se chama “Até que a morte nos separe”. São 7:51 minutos da sua vida que serão maravilhosamente bem gastos!

DeadMan'sEyes: A última e mais longa faixa do álbum. Em seus 9:43 minutos temos todos os ingredientes que formam esse álbum: talento, beleza, técnica, tristeza. Ela termina em torno dos 5:30 minutos e depois temos um singelo resumo do que foi o álbum. É um encerramento perfeito para mais um trabalho maravilhoso dos meus amados finlandeses.



0 Comentario "RESENHA: Apocalyptica CD Shadowmaker"

Postar um comentário

O texto representa a opinião do autor e não a opinião do elegiaecanto.com ou de seus editores

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Próximos Eventos

PARCEIROS

     

Seguidores

EC NO FACEBOOK