-->
Contato    Equipe    O site   

ENTREVISTA: El Cuervo de Poe (México)


Juan Mexia (guitarra), Oscar Muro (bateria), Vince Marquez (guitarra), Jackie Rodriguez (vocal), David "Brujo" Martinez (Baixo), Adán Madrigal (violino)

A entrevista dessa semana é com uma banda que acompanho há anos, que foi um dos primeiros post aqui do site,  lá em 2008. O baixista David "Brujo" Martinez nos concedeu uma entrevista exclusiva. E uma honra hoje tê-los respondendo algumas perguntas para o Elegia e Canto. Saibam um pouco mais sobre a banda mexicana El Cuervo de Poe.

ENTREVISTA EN ESPANOL

EC:  Primeiramente gostaria de agradecer por terem aceitado realizar a entrevista para o
Elegia e  Canto.  O nome da banda foi inspirado em um poema de Edgar Alan Poe. Em quais outros poetas e músicos vocês buscam inspirações para suas músicas?
As influências que temos são muito diferentes entre nós, realmente coincidimos em pouca coisa, entre elas obviamente Edgar Allan Poe. O Vince gosta muito de Metallica e Shinedow, ele conhece toda a obra de H.P. Lovecraft e Andrés Oppenheimer.  Jackie é fã número um de Carach Angren (tem até um deles tatuado no braço), também gosta de ler Taylor Caldwell e Marqués de Sade. Adán é muito eclético, escuta de lacrimosa a Nine Inch Nails e Lê aobras de autores como Paul Auter ou Isac Asimov. Oscar acredito que tem as influencias mais ligadas ao conceito do El Cuervo de Poe, já que escuta bandas como Opeth, Eluveitie, além de ter influência de Julio Cortazar e José Emilio Pacheco. Suponho que com os gostos de Juan, as composições variaram muito, ele vem de bandas como Angra e Twillightning; e de autores como Gary Jennings até Alejandro Dumas. Eu (David) gosto muito de Cannibal Corpse e Alice in Chains, de escritores gosto de Juan Rulfo e Stephen King.

EC: A banda foi formada em 2004, por integrantes bem jovens, e já escrevendo composições próprias.  Como vocês vêem o crescimento, não só da banda, mas pessoal de vocês em todos esses anos de música?
David: Se vê uma evolução que se reflete em cada um de nós. è muito evidente que as vivências e o que escuta influencia no que cada um acredita 

EC:  Grande parte  dos membros da banda, são formados em música alguns inclusive dão aulas.  Isso influencia muito nas mudanças da sonoridade da banda? 
David: É muito interessante, porque começamos tocando sendo adolescentes e sem muito estudo musical, conforme fomos crescendo e estudando tentamos experimentar com coisas, porém ao final decidimos voltar um pouco mais a nossas raízes dando um pouco mais de maturidade.

EC:  A banda é do México (Guadalajara), país conhecido musicalmente pelos estrangeiros pelas músicas rancheiras e Mariachis. Como é ter uma banda de metal, em um país onde a cultura é tão marcante?  Como é a cena underground mexicana?
David: Há muitas bandas bem sucedidas e boas em todos os gêneros e sub-gêneros do rock e metal aqui no México. a questão aqui acredito eu, não é tanto o gênero, senão o artista; conheço vários grupos ou cantores de outros gêneros, que não tem tanto êxito como se acredita, enquanto que conheço muitos músicos da cena "underground" que está indo muito bem.

EC:  Vocês já se apresentaram ao lado de bandas conhecidas internacionalmente,  como por exemplo Epica (duas vezes) e Within Temptation. Como foi para vocês tocarem ao lado de bandas como essas?  
David: Sempre foi uma experiência maravilhosa, e felizmente fizemos muito bem, sempre saímos como muitos novos fãs desses eventos e claro há quem chega bem cedo para nós ver também. Quanto às bandas internacionais, sempre recebemos muito bom tratamento de todos eles.

EC:  Desde o início as músicas do El cuervo de Poe tem como idioma principal o espanhol. Chegando até a serem indicados e vencerem "Female Metal Awards" na categoria "Melhor banda que canta em espanhol". Vocês tem algumas musicas em inglês, já pensaram ou pretendem lançar algum CD algum projeto em algum outro idioma?
David: Não acredito, a verdade não era tão boa como aquela música em inglês (risos), talvez El cuervo não deveria cantar em outro idioma que não fosse espanhol, contudo sempre estamos dispostos a experimentar, talvez o façamos.

EC:  Desde o início vocês trabalharam de forma independe na gravação e produção dos  CD's. Recentemente para continuar assim e gravarem o novo CD "Ciudad Sin Memórias"  fizeram uma campanha, que contou com a colaboração de fãs. Como foi a recepção do público? 
David: Fascinante e estamos muito agradecidos com cada um deles, estou certo que não vão se arrepender, para nós foi a melhor gravação que já fizemos até hoje.

EC:  Há uma diferença muito marcante nó som e nas composições, desde a primeira demo,
El Cuervo de Poe, 2005 até o CD  mais recente"Auspicium", 2014. O que podemos esperar do novo trabalho de vocês "Ciudad Sin Memórias"?  
David: Uma grande gravação onde colocamos todo nosso espírito e o convertemos em músicas bonitas,  que estamos certos que todos os fãs vão gostar. É uma álbum variado, tem passagens "pegajosas", baladas e também muito poder... 

EC:  Vocês já se apresentaram fora do  México? Tem algum projeto de shows internacionais nós planos de vocês? 
David: Ainda não, porém esperamos que este álbum ao menos nos leve a América do Sul no próximo ano.

EC:  Gostaria de agradecer a entrevista para o Elegia e Canto. Vocês poderiam deixar uma mensagem para os leitores do Elegia e Canto e aos fãs do El Cuervo de Poe?
David: Muito obrigado Elegia e Canto por essa entrevista e a todos vocês leitores. Esperamos ir ao Brasil logo... Nosso álbum sai em meados de outubro, fiquem atentos a nossas redes sociais, escutem, vão ficar encantados!

Páginas oficiais:



0 Comentario "ENTREVISTA: El Cuervo de Poe (México)"

Postar um comentário

O texto representa a opinião do autor e não a opinião do elegiaecanto.com ou de seus editores

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Próximos Eventos

PARCEIROS

     

Seguidores

EC NO FACEBOOK