-->
Contato    Equipe    O site   

New Democracy - Disgrace to the Family: um novo brado na Música Extrema nacional


Ano: 2017
País: Brasil
Gênero: Thrash / Groove Metal
Membros: Rafael Lourenço "Daum" (vocais e guitarra), Bruno Reis "Bubu" (guitarra), William Pereira "Will" (baixo) e Alexandre Madeira "Xandão" (bateria)

New Democracy é uma banda fundada em meados de 2012 na cidade de Varginha, localizada no interior de Minas Gerais. O EP Disgrace to the Family é o segundo rebento do grupo e apresenta
regravações de três das cinco faixas de seu lançamento anterior, o também EP A New Concept for You to Meet, de 2014, somadas a três novas canções (quatro, incluindo a intro). "A New Dawn" é a faixa que nos introduz a este novo material. Trata-se de um trabalho em cima da famosa peça clássica "Carmina Burana", do compositor alemão Carl Orff e é funcional ao estabelecer um tom de urgência para os primeiros momentos do disco. "We're Not Fools", já conhecida do release predecessor, inicia com um riff carismático e bastante pesado em que a banda brinca com uma sonoridade 'Melodeath' que remete a nomes como Arch Enemy. Esta, que também é a faixa mais longa do EP, nos diz muito sobre o que esperar do restante da audição em termos de estrutura de composição: muito peso, rispidez vocálica, riffs melódicos e 'bangueáveis', aliados a letras que evocam revolta frente às mazelas políticas e sociais que têm assolado o nosso país. 

Disgrace to the Family, a propósito, traz em todo o seu escopo composições orientadas para as guitarras. Aqui elas estão plenamente em evidência. Essa característica é tão marcante que o baixo se faz pouco perceptível, quase sempre soando gêmeo das guitarras. Ainda, em certos momentos, os vocais parecem obscurecidos sob as linhas instrumentais e acabam soando um pouco baixos na mixagem. Nenhuma dessas coisas, entretanto, compromete a apreciação do disco, que também tem como característica importante o seu ritmo constantemente cadenciado, apenas atingindo a velocidade típica do Thrash em momentos pouco frequentes, porém bastante pontuais e marcados.

Um exemplo disso é "No Mercy", outra faixa que também consta no EP debut e que possui o refrão mais melódico do material. Refrão este que é sugerido pelos riffs que seguem a introdução dedilhada e o riff de abertura tipicamente groovy. Nele, o vocalista Rafael Lourenço não chega a empostar uma voz limpa, porém recua levemente o seu gutural, transformando-o em um drive bem rasgado, mas melodioso. Quando entra o solo de guitarra, a canção protagoniza um dos momentos mais velozes de todo o disco, ainda que, brevemente depois, retorne ao seu andamento mais lento do início. A próxima, "New Democracy", segue com uma pegada similar, mas um pouco mais rápida. Vale destacar o ponto a partir de seus 2:53, onde são ouvidos samples com trechos de reportagens telejornalísticas denunciando vários casos em que montantes de dinheiro público foi parar nos bolsos de corruptos, com ênfase nas cifras milionárias. 

De maneira geral, a pegada de Disgrace to the Family não chega a variar significativamente, com todas as suas faixas mantendo uma certa familiaridade entre si, o que  faz do EP um trabalho bastante coeso. Apesar disso, a tríade que fecha a audição se destaca levemente em relação à sua primeira metade por apresentar progressões mais dinâmicas e interessantes ao longo de suas durações. "Without Fear", por exemplo, chega quase a flertar com o Doom, pelo menos até o ponto a partir de seus três minutos e meio, quando a canção sobe para receber o solo e toda a veia agressiva e veloz da banda é posta à tona. Já "Hipocrisy" inicia rápida e desacelera em seu refrão com versos e instrumental compassados, encerrando com um riff extremamente 'catchy' que continuará tocando repetidas vezes na cabeça do ouvinte, mesmo após o seu término. "Coz' I'm Not You", talvez a melhor faixa do EP, é a que mais se entrega ao Groove. Ela conclui a audição remetendo a algo nos moldes atuais do Sepultura e empolga ao apresentar riffs menos óbvios do que nas demais canções, com a banda mostrando bastante entrosamento e um excelente uso da técnica dos tremolos nas guitarras. 

Disgrace to the Family é um disco que não reinventa a roda, nem parece ter a pretensão de fazê-lo. Entretanto, serve trinta minutos de pancadaria satisfatória e bastante competente para o ouvinte. O peso das limitações orçamentárias se faz bem menos evidente aqui do que como foi visto em A New Concept for You to Meet, mas ainda está presente, embora não chegue nem perto de incomodar os ouvidos, tampouco faz empalidecer o talento e o potencial promissores desses músicos mineiros, cujo trabalho tem chamado atenção nos circuitos independentes de seu estado e já começa a querer galgar projeções ainda mais amplas. Parece uma mera questão de tempo até que New Democracy deixe sua marca no hall dos grandes nomes do Metal brasileiro. 

Faixas:
1. A New Dawn
2. We're Not Fools
3. No Mercy
4. New Democracy
5. Without Fear
6. Hipocrisy
7. Coz' I'm Not You


0 Comentario "New Democracy - Disgrace to the Family: um novo brado na Música Extrema nacional"

Postar um comentário

O texto representa a opinião do autor e não a opinião do elegiaecanto.com ou de seus editores

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Próximos Eventos

PARCEIROS

     

Seguidores

EC NO FACEBOOK