-->
Contato    Equipe    O site   

Camilla Raven (Entrevista)


O link entrevistas começa com nossa grande e eterna amiga Camilla Raven...nada melhor que uma belíssima diva do metal nacional, para nos dar a honra de ser a primeira abrindo com chave de ouro. O disco de Camilla está no Top 10 do elegia há pouco menos de uma semana, desde que seu álbum foi divulgado em nosso site, com mais de 200 downloads efetuados até aqui. Em entrevista, Camilla alega ter sido complexo a escolha do nome de seu projeto uma vez que não sabia se criava uma banda ou projeto solo e aqui estamos...confira a entrevista na integra:

EC– Olá minha querida amiga Camilla, como é bom estar aqui com você...sinto-me muito honrado por ter a oportunidade de entrevistar uma das pessoas mais brilhantes no cenário do metal e mais lindas também (rs)...vamos as perguntas...Para iniciar é mais que clichê, como surgiu o projeto solo Camilla Raven?
Camilla Raven – (Risos) Obrigada! Eu que fico contente pelo espaço. Então...Mesmo na RavenLand eu já sentia necessidade de expressar alguns detalhes, até mesmo muito pessoais que não encaixavam na proposta da banda e isso me limitava. Sentia que precisava de um certo espaço para poder extravasar essas ideias. Juntou com alguns problemas pessoais que influenciou na banda, então me senti confiante para montar o meu projeto, onde liberdade é o que mais tenho.

EC – Lembro-me que estava sendo um período difícil para que você conseguisse escolher um nome para sua banda, até mencionei algumas idéias, todas foram em vão, você queria algo de impacto, mais simples, dai a pergunta que é até engraçada, foi tão difícil ver que o nome mais coeso seria realmente seu nome e seu codinome do que criar nomes de bandas? Quando vi que o nome de sua banda seria seu nome logo achei engraçado, pois ficou algo muito bom como está e talvez não ficasse tão bom se fosse de outra forma...
Camilla Raven – (risos) Também acho. A questão é que eu estava em dúvida entre carreira solo e montar uma nova banda. Mas eu já tenho todas as composições prontas, inclusive com guias gravadas, algumas até com partitura. E as letras e melodias estavam tão pessoais que eu gostaria de ter a oportunidade de fazer tudo do meu jeito, à minha maneira. E acho que está dando certo. Por isso decidi que seria simplesmente Camilla Raven, é a minha essência, vida e alma que está ali. E somente uma pessoa me entende tão bem, o João cruz, meu produtor, ele está por trás de tudo isso, ele me ajuda com arranjos, me ajuda a montar a música do jeito que tenho em minha mente, faz a produção. Então tenho muito que agradecer a ele, meu grande amigo e parceiro de composição que me ajuda a transformar em realidade tudo que fantasio loucamente, ás vezes até sem sentido, mas pra mim tem sentido sim. (risos)

EC – Indo ao passado, a única vez que consegui assisti-la ao vivo fora na abertura do Theatre of Tragedy com sua ex banda...foi simplesmente magnífico sua apresentação e performance que difere das demais vocalistas que criam um estereótipo de que metaleira, gótica, seja o que for, não pode dançar, e vemos que com você a coisa é diferente....além de querer saber mais sobre este seu lado dançante durante suas performances ao vivo, também queria saber se há planos para shows , alguma data já marcada...?
Camilla Raven – (risos) Acho que vou iniciar cada resposta rindo (risos) Então, você percebeu esse lado dançante, mas é algo tão espontâneo que nem eu percebo. Eu simplesmente me solto e me deixo levar pela música e faço o que der vontade e o que vier a mente. E daí pode ser que eu me movimente mais no palco. Não consigo ficar parada. (risos) E sobre shows, estou recebendo propostas já de interessados e estou muito empolgada com tudo isso e com a recepção do meu simples EP. Já recrutei grandes amigos músicos para tocar comigo ao vivo e vai rolar sim, mas tudo ao seu tempo. Estou focada no meu álbum, estou em estudio trabalhando nisso e quero poder mostrar um pouco mais do trabalho pronto antes de voltar aos palcos. Apesar de que sinto muita falta dos palcos. Mas quero tentar fazer tudo certo dessa vez.

EC – Ravenheart é um selo que por sinal distribui bandas de vocal feminino pela Europa, como é para você ter seu trabalho divulgado no exterior...já se imaginou tocando lá? Como é essa sensação de ver seu nome publicado praticamente nos sete mares?
Camilla Raven – Eu tive uma resposta positiva lá fora com a RavenLand, e espero conseguir chegar a mais ouvidos agora com a minha música tão pessoal. Mas estou escrevendo muito para mim, quem curtir, se identifica. Mas quero poder expandir mais e mostrar o meu trabalho. É maravilhoso quando recebo mensagens, que tento responder a todas, de pessoas mostrando apoio e carinho com o que faço. Isso também me impulsiona a continuar e me faz feliz.

EC – O Album Coming Alive tem a participação de Sergio Mazul (Semblant) assim como todo disco fora tocado por João Cruz (Ravenland) que por sinal também o produziu...como é para você ter a oportunidade de tocar com dois monstros da música nacional e ter tido a honra de gravar com um amigo de aproximadamente 5 anos em sua vida? É diferente pra você, do que ter tido oportunidade de gravar com qualquer outro produtor na face da terra, é mais aconchegante?
Camilla Raven - Bem mais...me sinto muito a vontade com o João. Ele, além de ser aquele amigo para todas as horas, ele compreende bem o que quero transmitir e chega sempre com excelentes ideias para enriquecer a ideia inicial. Ele é um grande músico, é maestro, formado em composição e regência. Confio plenamente nele e sei que dali só vai sair o que vai me agradar ou abrir a minha mente. E o Sérgio, já tive oportunidades de dividir o palco com ele tanto em SP como em Curitiba e dali surgiu uma amizade. Admiro o trabalho dele com a Semblant e principalmente seu timbre de voz e sua maneira de cantar. Acho que casou perfeitamente com o que eu imaginava.

EC – Living a Lie é uma faixa que soa ter sido o termino da experiência entre você e sua ex banda, assim como Coming Alive projeta o início de seu projeto solo, foi exatamente com esta interpretação que você criou tais faixas e títulos para suas músicas?
Camilla Raven – (risos) Nossa! (risos) Pode ser que sim, pode ser que não. (risos) Como comentei anteriormente, é tudo muito pessoal ali. O álbum inteiro está. Tem pedaços de mim e da minha vida que juntei e coloquei melodia. Coming Alive realmente quer dizer que agora eu sinto outro lado de mim que eu sempre quis vivenciar, tudo isso depois de ter sentido algo ruim, mas tudo é experiência. Temos que pegar o lado bom das coisas e acrescentar. Sim...sinto-me viva, mais viva do que nunca. Sem mais...

EC – O que é ramones para você? Inusitado ter um cover em voz e piano de uma banda punk rock...como surgiu a ideia de criar esse cover e exatamente desta forma?
Camilla Raven – Ramones para mim foi como tudo começou. Foi uma das primeiras bandas de rock que eu ouvi, e marcou muito. A Pet Sematary foi a primeira música que aprendi a tocar na guitarra. Eu sonhava em ter uma banda e queria aprender a tocar algum instrumento. (risos) Eu e João sempre quisemos regravar algo inusitado e ele de repente chegou com essa ideia e até achei que era brincadeira na hora. Mas ele começou a tocar alguns arranjos só para testar se soaria bem e eu comecei a cantar, e vimos que rolava sim. Fiquei muito feliz de poder regravar essa música.

EC – Apesar de recente, soube que você gravou todo seu disco ou estou errado....alguma idéia de data de lançamento do full length?
Camilla Raven- Ainda estou em estudio finalizando as guias. Mas vamos iniciar as gravações pra valer em breve. Primeiro quero lançar uma música nova em versão semi-acustica para mostrar um pouco mais do andamento das composições, enquanto trabalho tranquila nas gravações do album.

EC – Até agora tudo foi lindo, obrigado pela entrevista, vou pedir que deixasse uma mensagem aos fans do elegiaemcanto.com e aos seus fans também... Agradeço pela entrevista Camilla...que tudo dê certo em sua carreira!
Camilla Raven – Obrigada mesmo!! Agradeço o espaço! É um prazer participar da página. Estou contente com a minha nova fase, apesar de não apresentar letras tão alegres, mas tirei de dentro de mim o que estava guardado. E espero também poder passar alguma mensagem a quem escuta, apredizado de experiências é sempre muito relevante em nossa vida e força para continuar e deixar tudo fluir naturalmente. Você pode não entender a primeiro momento, mas com o tempo tudo se encaixa. E o de sempre né...obrigada pelo carinho e mensagens. Acessem meu myspace, facebook e me sigam no Twitter para conferir as news. Prometo que terei um site em breve (risos). Um beijo a todos!


2 Comentarios "Camilla Raven (Entrevista)"

  1. Camilla Raven - muito boa cantora, trabalho perfeito, além de ser muito voluptuosa..

    ResponderExcluir
  2. Boa Sorte Camilla.
    Não gostei muito da nova versão para Pet Semetary do ramones, mas Coming Alive e Living a lie estão ótimas, adorei.
    sucesso.

    ResponderExcluir

O texto representa a opinião do autor e não a opinião do elegiaecanto.com ou de seus editores

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Próximos Eventos

             

EC NO FACEBOOK

PARCEIROS

     

TRANSLATOR

Seguidores