-->
Contato    Equipe    O site   

POESIA: Lamurias da velhice

TEASE HEAD

Espelho?
Esse rosto magro e feio sou eu?
O que eu tanto temia chegou
O tempo miserável
Corroeu tudo
E tudo passou

Meu violão hoje é só lamurias
Não canta só profana.

Minhas pernas doem
Minha pele está áspera
Não tenho mais medo
Pois já passei por tudo
Sei que meu motor esta preste a bater
E ainda estou cheio de dúvidas
Temo não resolver-las

Pois nascemos para morrer
E morremos para que?

0 Comentario "POESIA: Lamurias da velhice"

Postar um comentário

O texto representa a opinião do autor e não a opinião do elegiaecanto.com ou de seus editores

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

LANÇAMENTO

Próximos Eventos

PARCEIROS

     

Seguidores

EC NO FACEBOOK