-->
Contato    Equipe    O site   

POESIA: Carcaça Humana

por Tease Head

Fiz de meus de meus amores amizades
E de minha inútil vida
Uma ilusória liberdade

Fiz de meus sonhos
As orgias de Beutane
E como se troca de tênis
Eu trocava de desejo

Fiz da solidão minha esposa
Da tristeza minha amante
E desse triangulo renderam
Quatro filhos

O primeiro se chama raiva
O segundo melancolia
O terceiro medo
E o quarto depressão

Tornei-me hoje tudo aquilo
Que contra sempre lutei
Mas mesmo assim eu me sinto bem
Ou já me acostumei a ser assim

Uma carcaça obscura
Vegetando na escuridão do mundo
Caótico e opressor

Não creio mais na ilusão
De que as pessoas são todas iguais
De que ávida e bela
Nem em Deus nem em Satanás

Só creio no agora
E não tenho futuro
Estamos presos em casa
Por trás de grades e muros

Enquanto os parasitas
Nus sugam ate a morte
Sorte de quem morre
Que não tem mais de suportar essa lama

Prefiro servir de comida para os vermes
Que não fere minha alma
Não me tortura
Nem me apunhala
Nem me oprime
E nem me cala
Um triste adeus às vezes acalma 

0 Comentario "POESIA: Carcaça Humana"

Postar um comentário

O texto representa a opinião do autor e não a opinião do elegiaecanto.com ou de seus editores

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Próximos Eventos

PARCEIROS

     

Seguidores

EC NO FACEBOOK